EU CREIO PEQUENO CATECISMO CATOLICO PDF

Crie um website ou blog gratuito no WordPress. Por Ele todas as coisas foram feitas. Thank you once again for a lot of things. The principles also acted to become good way to understand that most people have a similar desire just as my personal own to realize many more concerning this condition.

Author:Mezahn Meztirr
Country:Burma
Language:English (Spanish)
Genre:Finance
Published (Last):18 February 2011
Pages:254
PDF File Size:14.56 Mb
ePub File Size:16.49 Mb
ISBN:114-2-32274-148-7
Downloads:43266
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Zulum



Deve ter em conta as explicitaes da doutrina que, no decurso dos tempos, o Esprito Santo sugeriu Igreja. O Catecismo incluir, portanto, coisas novas e velhas cf. Mt 13,52 , porque a f sempre a mesma e, simultaneamente, fonte de luzes sempre novas.

Textos: Eleonore Beck. Editorial Verbo Divino, Cum licentia ecclesiastica. Printed in Spain. Fotocomposio: Fonasa. Impresso: Mateu Cromo, S. Eis a misso que Jesus confiou aos seus apstolos. A mesma que os apstolos transmitiram aos seus seguidores: a misso da Igreja, hoje. A Igreja testemunha e anuncia para que todos possam crer e esperar, viver e amar como Jesus acreditou e esperou, viveu e amou.

Ela guarda a tradio sagrada e protege-a da falsificao e do erro. A profisso de f nasceu na Igreja como recapitulao vlida da mensagem transmitida pelos apstolos. Todos aqueles que, por ocasio do seu Batismo, so interrogados sobre a sua f, confessam com as mesmas palavras a sua pertena a Deus Pai, a Jesus Cristo, seu Filho e ao Esprito Santo.

A profisso de f Credo de todos os cristos comea pela palavra "Eu". Porque no seio da comunidade, cada pessoa tem a sua prpria histria com Deus.

Ningum pode dizer "eu" pelo outro. Quem diz "sim" a Deus deve saber a que se compromete. Por isso, importante que cada cristo aprenda a conhecer e a compreender o texto fundamental da sua f. Tenho um pai e uma me, irmos, irms e familiares. Vivo em sociedade com muitas pessoas, animais e plantas, e com tudo o que cresce na terra. Os homens podem ver e ouvir, aprender e reter, pensar e fazer projetos. Podem construir casas, domesticar animais, curar doenas, transmitir a vida. Investigam o universo e so capazes de viajar at lua, atravessar os mares e inventar bombas que destroem a vida sobre a terra.

So capazes de observar e estabelecer comparaes. Os homens comunicam, aprendem uns dos outros, necessitam-se mutuamente. O que difcil torna-se fcil quando h algum a quem posso dizer: conto contigo; tens boas intenes para comigo.

Escuto o que me dizes: confio em ti. Tu ajudas-me sempre a levantar e ds-me esperana. Quero apoiar-me em ti. Acredito em ti. Um amigo fiel uma poderosa proteo; quem o encontrou, descobriu um tesouro. Mas muitas acreditam tambm em algo que as ultrapassa. Acreditam em Deus. Porque estou na terra? Porque temos de morrer? Donde procede a diversidade da vida? Existe uma causa ltima que d sentido vida e tambm ao sofrimento?

Em todas as pocas e em todos os povos, os homens procuram Deus. Todo o homem pode reconhecer a mo eficiente de Deus na ordem diversificada da criao. Existe uma maneira mais direta de encontrar Deus e de estar seguro da sua existncia. Testemunham-no os profetas da Primeira Aliana, enviados por Deus. Um mestre da Igreja primitiva escreve: "Muitas vezes e de muitos modos falou Deus a nossos pais, nos tempos antigos, por meio dos profetas. Nestes dias, que so os ltimos, falou-nos por meio do Filho" Hb 1,1.

Os cristos confiam no testemunho da Bblia. Acreditamos que Deus escolheu o pequeno povo de Israel, entre todos os povos da terra, para estabelecer com ele uma aliana. Atravs deste povo, todos os povos da terra aprendero que Deus existe e que Ele tem um plano para os homens.

A histria desta aliana divina com Israel encontra-se nos livros do Antigo Testamento. Atravs das histrias bblicas dos encontros, aprendemos a conhecer a Deus. Aprendemos quem Deus e o que Ele quer do homem ou para o homem.

Moiss pastava o seu rebanho no deserto. V ento uma sara ardendo sem se consumir pelo fogo. Eu bem vi a opresso do meu povo que est no Egito, e ouvi o seu clamor O Deus transcendente e todo-poderoso uniu-Se a esses homens. Sofreu com eles. Atravs de Moiss quer conduzi-los liberdade. Moiss estremece, no quer aceitar essa misso. Pede que, do meio do fogo, lhe diga o seu nome. Deus diz-lhe: "Eu sou aquele que ". No um nome habitual. Deus est a para o homem.

Deus est a! E isto vlido para todos os homens e para todos os tempos. E agora, eis o que diz o Senhor, o que te criou Nada temas, porque Eu te resgatei, e te chamei pelo teu nome; tu s meu. Se tiveres de atravessar as guas, estarei contigo, e os rios no te submergiro. Se caminhares pelo fogo, no te queimars, e as chamas no te consumiro.

Bandos de ladres roubam-lhe os seus rebanhos e matam os pastores. Os seus filhos, sete vares e trs filhas, ficam sepultados sob as runas da sua casa, que desabara sobre eles. Ele prprio contrai lepra: o seu corpo cobre-se de chagas. Permanece sentado sobre um monte de cinzas e raspa-se com um caco de telha. No possvel que Deus envie tantas desgraas ao piedoso J! A mulher e os amigos tentam convenc-lo a separar-se de Deus, visto que lhe paga to mal o bem que Lhe faz.

Mas J est certo disto: se aceitamos de Deus o bem que Ele nos envia, no devemos aceitar tambm o mal? Acreditar significa: Confiar em Deus, saber que Ele existe para todos os homens, que Ele os conhece e os ama. Estar certo de que Deus existe para mim, me conhece e me ama. Amar a Deus com todo o meu corao, com todas as minhas foras e com todas as minhas capacidades.

Dizer sim a Deus, escutar a sua palavra, fazer a sua vontade. Numa cidade em runas, foi encontrada, na parede dum refgio, a profisso de f dum perseguido: Creio no sol, mesmo quando ele no brilha. Creio no amor, mesmo que no o sinta. Creio em Deus, mesmo quando Ele Se cala. Conhecimento de Deus: "As faculdades do homem tornam-no capaz de conhecer a existncia de um Deus pessoal. Mas para que o homem possa entrar na sua intimidade, Deus quis revelar-Se ao homem e conceder-lhe a graa de poder acolher essa revelao na f.

Contudo, as provaes sobre a existncia de Deus podem dispor f e ajudar a ver que a f no se ope razo humana" Catecismo da Igreja Catlica Bblia - Antigo Testamento: Bblia significa "livro". Designa-se assim o livro que rene os escritos que a Igreja reconhece como "Sagrada Escritura".

A primeira parte, a mais extensa, o Antigo Testamento, contm os livros nos quais o povo de Israel testemunha as grandes obras de Deus e da sua prpria histria. Os escritos do Antigo Testamento foram redigidos durante o milnio que precedeu o nascimento de Jesus. A segunda parte da Bblia, menor, constitui o "Novo Testamento" cf. A aliana para Israel o penhor da eleio. Os "Dez Mandamentos" constituem as regras da aliana.

Todos os anos, Israel celebra a festa da aliana. Mesmo no meio das maiores adversidades, os homens piedosos no perdem a esperana. Aguardam uma nova aliana que Deus oferecer ao seu povo. Muitos justos, dos quais fala o Antigo Testamento, acreditam que aquele que vir a Deus face a face morrer necessariamente.

Mas o Antigo Testamento conhece homens cujo maior desejo contemplar o rosto de Deus. So homens que tudo o que desejam estar com Deus, porque acreditam, com f, que o homem no pode ser feliz se no est junto de Deus. Acreditam que Deus castiga o pecado, mas sabem igualmente que o seu amor e a sua misericrdia so imensamente maiores do que a sua ira.

KRISTIN CHENOWETH A LITTLE BIT WICKED PDF

Eu Creio - Pequeno Catecismo Católico

.

EL BAUL DE VIAJE BIANCA TURETSKY PDF

EU CREIO PEQUENO CATECISMO CATOLICO PDF

.

Related Articles